terça-feira, 13 de janeiro de 2009

Quero escrever cartas, há muito que ando desejosa de uma carta, seja de amor, de amizade, de qualquer coisa ou mesmo de nada.
Porque será esta vontade subita? Tem vezes que me sinto triste, pois adorava ter vivido no tempo dos Reis e das rainhas, gostava mesmo de um filme, de um romance, Trocar guardanapos com palavras de amor, o mistério, deixar uma mensagem dentro de um livro, com a ânsia de saber quem será que vai ler e vai responder? Será o homem dos meus sonhos? Será verdade que o homem dos nosso sonhos aparece entre os livros? E porque não pensar desta forma? Sonhar.. Sonhar alimenta o espírito, há muito mesmo que anseio uma carta, escrita naquelas maquinas antigas, ó se era bom, ó se era, Quero voltar aos tempos antigos para viver um grande amor. Só um instante, será que é possível? O sentido das coisas começa conforme nós as vemos, vou escrever uma carta, mas não é uma carta qualquer, é uma carta em que o amor vem escondido lá dentro.
Viva as cartas..os amores..os sorrisos. viva o AMOR.


Marina nº11

2 comentários:

lenitta disse...

isto de 'mensagens nos livros' é muito interessante!:D

11ºE disse...

Sim, concordo com tudo... O meu sonho era viver um amor impossível como os de há séculos atrás, gostava de que o homem dos meus sonhos viesse cantar-me uma serenata à janela do meu quarto num palácio imperial, e que o meu pai, Senhor de uma propiedade qualquer, me proibísse de ver o ser que amava. No fim, após milhentas cartas apaixonadas, fugíamos juntos, eu era deserdada, ele enriquecia, tínhamos filhos, no seu leito de morte o meu pai perdoava-me e vivia feliz para sempre até à avançada idade de quarenta e cinco anos (o que era um feito para aquela altura)... Que lindo!!!!!

P.S. - a história do ginecologista também não era má!!!!!

Beijinhos grandes*

Verónica