segunda-feira, 8 de dezembro de 2008

É talvez o último dia da minha vida.
Saudei o sol, levantando a mão direita,
Mas não o saudei, dizendo-lhe adeus,
Fiz sinal de gostar de o ver antes: mais nada.


Alberto Caeiro(Fernando Pessoa)


Postado por: Cármen Júlio
nº6

1 comentário:

11ºE disse...

Estes versos lembram-me que a qualquer altura poderei dizer adeus à minha vida e a tudoo que faz parte dela!!!!

Gostaria de dizer que me apaixonei pela vida e por todos aqueles que fazem parte dela, familiares, amigos, conhecidos, até mesmo inimigos... Podem chamar-mede materialista, mas adoro determinados objectos que possuo e venero a comida que me sustenta....

Beijinhos*

Verónica Fraga nº18