sábado, 18 de abril de 2009

Não consigo compreender!


Não consigo compreender porque é que as pessoas se preocupam e se sentem tão inferiores e revoltadas com as diferenças culturas, religiões, costumes, etc.
O ser humano quando confrontado com as diferenças do outro, age de uma maneira desumana. É capaz de fazer guerras, matar, discriminar, etc. Tudo porque é diferente de si!
Na minha opinião, é uma valente estupidez e falta de inteligência, porque cada ser humano como alguém diferente do outro pode complementar-se e partilhar interesses, em vez de se preocupar com a derrota e afastamento do "inimigo".
Como é possivel haver guerras, matarem pessoas, provocarem o sofrimento e dor de crianças que ficam sós no mundo? Como é possivel provocar lágrimas em rostos inocentes que só querem ser livres e viverem uma vida digna com têm direito?
Não consigo compreender o porquê de tudo isto, afinal sempre assim foi... Não consigo compreender o mundo em si, por isso criei o meu mundo e tento mudar o mundo que acolhe o meu mundinho.
Nunca irei compreender as atitudes das pessoas, porque somos diferentes.
Tento mudar as pessoas, tento fazê-las ver o ridículo da discriminação,apenas posso usar a minha habilidade argumentativa e fazer com que essas pessoas possam pensar diferente.
Até lá, penso como Sócrates, ao fim de tudo "Só sei que nada sei".









Vera Mónica Teixeira. Nº17

3 comentários:

11ºE disse...

Adorei o teu texto:)

Tal como tu não compreendo o mundo em que vivemos.
Cada vez mais vejo preconceito e discriminação,não só por ser-mos de culturas diferentes mas tambem por pensarmos de maneira diferente.
Por mais que tentemos acabar com este problemas nunca vamos conseguir..

Cármen

Anónimo disse...

Pessoas matam crianças pq crianças são como raízes. Não basta cortar apenas a árvore, pq se deixarem a raíz a árvore voltará a crescer.

É por isso que numa guerra, além dos homens e mulheres, eles precisam matar as crianças.

silvia calçada disse...

No Brasil, não chegamos sequer ao ponto de admitirmos que a filosofia está em todas as coisas. Muitos se consideram fugitivos da filosofia, como se ela respeitasse tal impermeabilidade. Outros, pior ainda,consideram-se iniciados e julgam haver uma filosfia que se possa aprisionar numa fasqueira, numa pasta, numa carteira, numa estante de livros. Parabéns por seu trabalho.
Silvia Calçada