sábado, 6 de fevereiro de 2010

Tenho saudades! =( e uma nova paixão platónica! XD





Está-me realmente a saber bem escrever num blog esquecido, apagado pelo tempo (pela passagem dele e pela falta dele). Não me sabe melhor do que ter a noção de ser este o último ano de secundário e de ver a progressão dos dias, sentindo-me parte deles e celebrando-os com lépida emoção; mas também é um sabor agradável.


Tenho saudades! Saudades dos testes que nos possibilitavam a abertura mental; saudades das aulas em que não necessitava de procurar outra forma de divertimento no intuito de ver os ponteiros do relógio voarem em vez de passearem como um caracol carregando um saco de cimento; saudades... E a nostalgia despoleta triste e frívola, o meu peito rebenta em chagas incuráveis,.... Tenho saudades! Saudades da professora metaleira que cantava Moonspell. Tenho saudades!

Li e reli todos os novos posts, optei por deixar para trás os antigos, a sua leitura encher-me-ía o cérebro de ledas lembranças, as quais desejo reviver tal como foram, sem quaisquer distinções... Fiquei emocionada com muito do que foi dito, com a sabedoria que ainda prevalece impávida, sem modificações (quem nasce sábio, morre sábio, e o mais gratificante é que existem várias formas de sabedoria e todos nós possuímos pelo menos uma delas). No entanto, noto a tristeza em todas mensagens, a tristeza característica da filosofia.
Sim, a filofia é um lupanar de pensadores revoltados, embaciados pela ira de um Mundo que conseguem enxergar sem quaisquer véus coloridos, de um Mundo cuja máquina de raios-x detecta ossos e ossos e ossos fracturados, e as biópsias cancros e mais cancros em estado terminal... O mundo não tem salvação, mas as pequenas coisas que nos rodeiam e nos trazem instantes de felicidade devem também ser vistas como uma espécie de anestesia sentimental e referidas em tudo quanto é sítio, por essa razão, e visto que as aulas de educação física não são suficientes para proliferar no Planeta o meu novo objecto de adoração, passo a utilizar o blog como modo de divulgação, assim todos os seis biliões de indivíduos que povoam o Planeta Terra (pelo menos os que têm acesso à Internet e sabem falar português) saberão o tipo de voz que mais me agrada, o tipo de música que me faz vibrar e o tipo de homem que me enlouquece....


Billy Idol (Love Ya. "Make me Scream" Billy)

Gostaria de deixar aqui uma das suas músicas, mas algo de errado se passa e não consigo fazer o upload dos vídeos (oh, vida injusta!)
Saudosos Cumprimentos:
Verónica Fraga continuarei a "Dancing with myself" com o "my plastic Jesus on the dashboard of my car", Billy Idol, "I've got To be a lover"!

4 comentários:

Filosofia 10ºE disse...

olá, chamo-me Filipa e sou uma das "novas" alunas da Professora Diana. Passei por aqui para dizer que gostei bastante de um texto teu que a professora mostrou uma vez á turma, aquele em que descreves a tua maneira de ver o mundo. Por vezes sinto como se tudo estivesse contra nós, como se nada que fizessemos fosse o suficiente... No entanto, também há momentos em que vale realmente a pena viver =). Bem, vou parar para não divagar xD espero que nunca deixes de escrever textos tão criativos ^^

Verónica Fraga disse...

Oi Filipa, fiquei muito contente com o teu comentário e com o facto de concordares comigo, regra geral ninguém corrobora com as minhas ideologias (somos umas incompreendidas XD).

Sei de que texto falas, o Mundo realmente é negro e não consigo deixar de o descrever dessa forma. E o que o deixa na penumbra somos nós e a insistência em nos mantermos infelizes sem procurar conceder felicidade aos outros. Caraças, era suposto termos um cérebro mais evoluído do que o dos animais irracionais (questiono-me quem serão mesmo os irracionais neste planeta).

Convido-te a divagares aqui sempre que te aprouver e a expores as tuas opiniões, tenho a certeza que dentro de se esconde um espírito filosófico que deve ser alimentado o mais possível. XD

Nem sabes a sorte que te coube quando, como pedagoga não sei de que disciplina :), recebeste a professora Diana. É uma mulher divina, um sábio jovem, retira dela o mais que conseguires, porque tudo o que diz terá, de um modo ou de outro, uma enorme relevância para a tua vida futura!

Beijinhos enormes e obrigada de novo :*

P.S. - ouve Billy Idol...

Philosophia 10ºC disse...

Olá Verónica!

Tal como a Filipa sou uma das novas alunas da professora Diana.
Segui o conselho que deste á Filipa, e decidi ir descobrir o Billy Idol. Gostei bastante, boa sonoridade, boas letras. Não sei se é o teu caso, mas para mim a música é um refugio, uma forma de me encontrar, uma forma de defenir o que sinto através das letras, ou até só pelo próprio ritmo da musica.
Gosto muito da maneira como escreves, tens o dom de dar beleza ás palavras e uma noção da realidade bastante impressionante.

Abriste os olhos a um mundo, que infelizmente é cruel, mas como sonhadora, acredito no poder da mudança!

Beijinhos,
Mariana

Prof.ª Diana Tavares disse...

Bem Mariana, fico muito feliz por teres gostado de Billy Idol, nota-se que tens um gosto extremamente apurado... =)

Concordo contigo quando falas da música como um refúgio. Acredita, concordo plenamente! A música é uma forma de escape, de abertura mental, de mergulho num abismo luminoso, onde caímos por iniciativa sem sequer ansiar regressar... E tudo o que nos rodeia é música, tudo é constituído por sons... O Mundo presenteia-nos com algo tão maravilhoso como a música e o Homem não corresponde ao presente. Somos uns ingratos!

Obrigada pelo elogio, o que disseste sobre a minha escrita tocou-me imenso, também amei ler o que redigiste e ando a seguir atentamente o vosso blog que é "terrivelmente" interessante e cativante!

Parabéns!

Beijinhos
Verónica :*